Streamer de Free Fire que escondeu deficiência: “Queria ser famoso por ser eu mesmo”

Nescau tem mais de 600 mil seguidores só no Facebook Gaming e e alcança mais de três milhões de visualizações mensalmente
Streamer de Free Fire que escondeu deficiência: “Queria ser famoso por ser eu mesmo”

Ronny Rolim

Igor “Nescau” Menezes, de 21 anos, contou pela primeira vez, que nasceu com uma má formação em ambos os braços e nunca revelou ser portador de alguma deficiência aos seus seguidores. Embora faça lives de Free Fire a cerca de três anos e tenha mais de três milhões de visualizações mensais, Nescau deixou claro: “Não queria ser conhecido como o cara com deficiência que jogava. Queria ser famoso por ser eu mesmo”.

À princípio, Nescau nasceu com uma deformidade genética nos membros superiores, o que significava que seus braços não estavam totalmente desenvolvidos. Além disso, a âncora não tem mãos e vem escondendo condições dos seguidores por medo de ser julgado.

Nescau conta como consegue jogar Free Fire

Nescau conta como consegue jogar mesmo com deficiência nos braços
Nescau conta como consegue jogar mesmo com deficiência nos braços

Nescau disse que recebeu um computador aos 4 anos como parte de sua adaptação e fisioterapia. O equipamento fazia parte do tratamento, onde ele se exercitava e aprendia a digitar, pois a medicina previa que ele jamais conseguiria segurar uma caneta e escrever nessa condição.

Independentemente disso, ele conseguiu se adaptar e escrever manualmente, mas o uso de computadores o levou a descobrir o amor pelos jogos online. Foi assim que ele passou por Grand Chase, League of Legends, CS:GO e finalmente Free Fire.

Adaptação e Lives

Igor Menezes conta que, com o incentivo de um amigo que já estava transmitindo jogos, as lives começaram com o Facebook Gaming em novembro de 2019. No entanto, em vez de mostrar as mãos, ele sempre encontra maneiras de se esconder da câmera e nunca revela sua deficiência aos seguidores.

Os comandos também são ligeiramente modificados, usando o emulador de computador do jogo e alterando as teclas de atalho para botões mais próximos.

“Como não tenho dedos, tenho que me adaptar ao jogo. Mas fora isso, não é diferente de alguém sem deficiência.”

A decisão de não mostrar os braços foi tomada por ele mesmo, por medo de ser conhecido.

Na internet tem gente que te apoia, mas também tem gente por aí te criticando”, desabafou. “Não quero ser chamado de jogador deficiente. Quero ser conhecido por ser quem sou”, explicou o streamer.

Porque revelar somente agora?

Nescau Free Fire
Nescau explica porque resolver falar da sua deficiência somente agora

Agora, com mais de 600 mil seguidores só no Facebook Gaming, plataforma em que faz seus vídeos, Nescau tem uma média de 3 milhões de espectadores mensais. Com uma audiência constante, ele sentiu ser hora de expor sua deficiência e mostrar que isso não o impedia de produzir seu próprio conteúdo e crescer ainda mais.

“Hoje, me preparei muito para expor isso, e estou pronto para expor e me libertar.”

Ao fazer isso, ele espera encorajar outros a superar as dificuldades e não desistir de seus sonhos e objetivos.

Nescau streamer de Free Fire
Nescau streamer de Free Fire

Não desista porque você não pensa que será aceito ou não chegará lá”, disse ele. “Estou provando ser realmente possível.

Ao longo dos anos, disse ele, alguns fãs o encontraram na rua e o reconheceram, mesmo enquanto se escondiam de suas câmeras. Nescau, que mora na Baixada Fluminense no Rio de Janeiro, foi streamer da paiN Gaming há um ano e meio, mas atualmente está aberto a novas contratações.


COMPARTILHE:

Comentários

Agora, os fãs podem deixar comentários com sua opinião sobre o assunto:

CODIGUIN FF

Notícias Relacionadas: