Menino de 13 anos mata a mãe, irmão e imprensa culpa Free Fire, mas ele jogava Roblox

O pai também ficou gravemente ferido e disse que pretendia cuidar do filho
Menino de 13 anos mata a mãe, irmão e imprensa culpa Free Fire, mas ele jogava Roblox

Ronny Rolim

Na semana passada, uma tragédia pegou de surpresa a cidade de Patos, na Paraíba. A história de um menino de 13 anos que matou a mãe, o irmão de 7 anos e feriu gravemente o pai causou comoção no Brasil. O crime aconteceu porque o jovem foi proibido de usar o celular para jogar e conversar com amigos. O advogado de defesa do pai do menino, Benedito da Silva Araújo, 57, disse nesta segunda-feira que pretende cuidar do filho. Embora o jogo preferido do garoto seja Roblox, muitos jornalistas sensacionalistas culparam, erroneamente, jogos como Free Fire e o anime Naruto como motivo do crime.

Menino de 13 anos matou a família
Menino de 13 anos matou a família

No dia do ocorrido, o pai do menino, policial militar aposentado, foi à farmácia comprar remédios para a esposa e confiscou o celular do menino antes de sair. Ao voltar da farmácia, encontrou a esposa morta, o filho, de revólver na mão, atirou no pai, e o irmão mais novo correu em direção ao pai durante o tiroteio. As armas usadas no crime pertenciam ao pai e estavam guardadas em casa.

Menino de 13 anos que matou a mãe e o irmão, a culpa é do Free Fire?

Delegado fala sobre a confissão do garoto de 13 anos que matou a mãe e o irmão
Delegado fala sobre a confissão do garoto de 13 anos que matou a mãe e o irmão

Conforme a notícia do crime foi sendo noticiado por sites e jornais, muitos deles tem colocado a culpa no Free Fire, em uma clara falta de conhecimento do ocorrido ou até mesmo de má fé para se aproveitar do hype do Battle Royale da Garena. De acordo com uma entrevista dada pelo delegado Renato Leite, que acompanha o caso, a motivação foi pelo garoto ser pressionado a tirar boas notas e ser proibido de jogar Roblox.

“A motivação do crime que o menor alegou após a confissão foi porque ele era pressionado pelos pais a tirar boas notas e era proibido de jogar um jogo conhecido como Roblox.”

Roblox ou Free Fire é capaz de influenciar atos criminosos?

Médica fala sobre garoto que matou a família
Médica fala sobre garoto que matou a família

Roblox é um MMORPG e MMOSG baseado em mundo aberto, multiplataforma e simulação do multiverso, que permite aos jogadores criarem completamente seus próprios mundos virtuais chamadas de experiências dentro da plataforma onde todos os outros jogadores podem interagir com essa experiência também.

De modo geral, o pai do menino de 13 anos que cometeu o ato criminoso gravou um áudio sobre o ocorrido e explicou o que motivou a atitude do garoto:

“Esse incidente foi uma coisa muito dura pra gente, mas isso não quer dizer que ele seja um menino mal. Eu atribuo essa atitude há alguns jogos que ele estava assistindo e também eu vi algumas conversas de alguns amigos dele falando em oprimir os pais e os professores. Mas ele é um menino bom.”

Além disso, Caliandra Vasconcelos foi a primeira psiquiátrica a tender o menino três dias após a tragédia, segundo a médica, ainda é cedo para determinar o que motivou o comportamento violento do jovem, o vídeo pode ser visto clicando aqui.

“Não acredito que seja só por conta do uso de um celular, nem só da internet ou de pressão por notas boas. Acho sim que há traços de transtornos de base, eu acredito que foi multifatorial.”

Portanto, mesmo após diversos veículos de imprensa determinarem a culpa, erroneamente, ao Free Fire e até mesmo ao Roblox, a própria médica que atendeu o garoto afirma não acreditar que os jogos sejam o culpado pela tragédia. Além disso, a médica vê evidências de que há um problema de transtorno de base com o menino de 13 anos que matou a família e deixou o pai gravemente ferido.

Embora o conteúdo em texto esteja completo acima, é possível visualizar o vídeo abaixo como ilustração do artigo:


COMPARTILHE:

Comentários

Agora, os fãs podem deixar comentários com sua opinião sobre o assunto:

CODIGUIN FF

Notícias Relacionadas: